MAROCAS

Agosto 26 2004
birthday.jpg
A marca de relógios Swatch da Suíça, que é representada em Portugal pela Tempus Internacional, encontra-se já no nosso país há alguns anos. A sua filosofia, além de comercial, também tem-se pautado por ajudar algumas organizações de carácter social, como foi o caso do projecto Escola, que, no ano 2000, ajudou Timor na construção de escolas. Outro evento foi o projecto fraldinhas, que, em 2002, apoiou a construção da sede da Ajuda de Berço, a qual foi inaugurada recentemente. Agora, com o projecto Swacth Ursinhos, uma parte da venda dos relógios com um urso gravado irá ajudar a fundação do Gil, segundo informação do jornal Expresso de 31.7.04. O exemplo desta multinacional, apesar da solidariedade social nem sempre compatível com o negócio, devia ser seguido por outras empresas, que, com uma parte das suas receitas poderiam ajudar em algumas situações bem difíceis que por aí há. Temos o caso por exemplo da Galp, que, se desse 1 único cêntimo dos seus lucros por cada 10 litros de gasolina comercializados nas suas bombas, poderia ajudar o Jardim Zoológico de Lisboa, nas despesas com a alimentação dos animais, ou na remodelação das suas instalações, ou mesmo na compra de animais ao estrangeiro, o que seria uma medida muito positiva. Certamente, com esta ajuda da Galp, o jardim teria melhores condições para os animais, e teria novos habitantes, o que só iriam enaltecer aquele parque. As crianças e os seus papás louvavam e agradeciam à Galp. Bastava uma boa campanha de marketing com alguns animais do Zoo, e mais alguns portugueses passariam a abastecer combustível nas bombas da Galp, em detrimento de outras multinacionais petrolíferas.
E temos outros exemplos, como o caso de alguns bancos, os que nunca contribuíram com nada. Se o fizessem com uma parte dos seus lucros para uma organização como a do Padre Américo, ou outra instituição qualquer, só os iria engrandecer, e todos nós lhe ficaríamos reconhecidos. E tantos outros exemplos há por ai, que só ficaria bem às empresas. Os meus parabéns para a Swatch, que, em boa hora decidiu tomar esta atitude, mostrando assim que só não está aqui unicamente pelo negócio, marcando ainda uma posição que a distingue das outras. Para esta empresa, tiro o meu chapéu com muito prazer! Temos também o caso da Delta cafés, que, desde a primeira hora, esteve ao lado do povo Timorense com a venda nos mercados comerciais do café de Timor, estando ajudar o governo na construção de algumas escolas. Para a família Nabeiro de Campo Maior, o reconhecimento de todos nós, e uma vénia à ‘maneira’ com o meu chapéu! Bem hajam a todos que sempre souberam ser solidários.

Em 27.10 Recebi este comentário, o qual desde já agradeço

Serve a presente para informar que a empresa MAGZ Portugal está a doar em brinquedos 10% da sua facturação para a Fundação do Gil.

Ao dispor,
Paulo Vieira
www.magz.pt
publicado por Fernando Ramos às 09:16

"O exemplo desta multinacional, apesar da solidariedade social nem sempre compatível com o negócio, devia ser seguido por outras empresas, que, com uma parte das suas receitas poderiam ajudar em algumas situações bem difíceis que por aí há." - Citação

Serve a presente para informar que a empresa MAGZ Portugal está a doar em brinquedos 10% da sua facturação para a Fundação do Gil.

Ao dispor,
Paulo Vieira
www.magz.pt
Paulo Vieira a 27 de Outubro de 2004 às 11:31

Visitas
(desde 14.7.2012)
Agosto 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
25
27
28

29


favoritos

CHIA BENEFICIOS

pesquisar
 
blogs SAPO