MAROCAS

Setembro 03 2004
bandeira e laranja.jpg

Os grandes problemas do nosso país são vários, mas principalmente o pessimismo que reina numa grande parte da população, e os problemas da pedófilia. O pessimismo contaminou a maioria das pessoas, e têm razão para isso, existe um governo ineficaz e completamente fora da realidade nacional. Os problemas aumentam de dia para dia, é o desemprego que não pára de crescer, é a falta de apoio aos mais carenciados, especialmente aos idosos, é os jovens formados sem colocação, já para não falar nos outros, que cada vez têm mais dificuldade em arranjar emprego para os cursos que andaram anos e anos a estudar, e que segundo a imprensa neste momento são já 40 mil. Lá fora, no estrangeiro, dizem que os portugueses têm inegáveis qualidades profissionais, sendo a sua mão de obra considerada do mais alto nível, mas depois, em Portugal, diariamente são confrontados com situações de alguns empresários e governantes a passarem atestados de incompetentes, dizendo que são uma classe que produz pouco, e de pouca qualidade. Afinal somos bons para o estrangeiro e maus para cá? Em que ficamos? Não será que somos mal dirigidos por gestores que deixam muito a desejar, e estar aí o verdadeiro problema? A história da pedófilia também causa muito mau estar junto das populações, tornando-se mesmo uma psicose nacional. Há mais de um ano que a imprensa relata casos de abusos sexuais de crianças da Casa Pia, sendo apontados vários nomes sonantes da sociedade portuguesa, como alguns do mundo artístico, e políticos do mais alto nível, etc., tendo mesmo sido alguns presos, e meses depois soltos, aguardando julgamento, não se sabe para quando, por, que, a justiça anda com avanços e recuos, se calhar por culpa dos últimos ministros que têm passado por aquele ministério cuja competência poderá ser algo duvidosa. As pessoas interrogam-se quando é que isto tudo terá fim, a sua qualidade de vida comparada com a de alguns países europeus é muito baixa, segundo dizem alguns emigrantes que quando regressam de férias verificam que os produtos alimentares nos hipermercados são quase do mesmo preço, ou mais caros do que nos países onde eles estão a trabalhar. Assim Portugal não pode acompanhar o progresso da Europa, e são as pessoas de cá que sofrem as consequências. A paciência começa a esgotar-se, e as pessoas dizem e, com razão, vamos a eleições e votar nos mais capazes, tem de se mudar tudo, e eu acho que é uma excelente ideia, vamos a isso! Caso contrário teremos dois anos até às próximas eleições na demagogia completa, com o Dr. Santana Lopes a dar benesses aos reformados, ex-combatentes, funcionários públicos e classe média, com aumentos de reforma e salários acima do normal, com o objectivo de ganhar votos nas ditas eleições para ficar quem sabe, mais um ano e tal, até se cansar e partir para outra, talvez fazer companhia ao rebelde do Dr. Barroso na Europa, pois Portugal fica pequeno demais para ele, não se preocupando com os cacos que vai deixar para trás. Os socialistas que se amanhem porque neste pequeno país à beira mar plantado, já começa a ser normal as fugas dos terríveis rebeldes.
publicado por Fernando Ramos às 23:08

Visitas
(desde 14.7.2012)
Setembro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
14
15
17
18

19
20
21
24

26
28
29
30


favoritos

CHIA BENEFICIOS

pesquisar
 
blogs SAPO