MAROCAS

Dezembro 14 2004
Divulguem.

comboio-2.gif

(UM APELO DO BLOGUE - www.coisasdodia.blogs.sapo.pt)

Não querendo ser pouco criativo,volto a repetir um "post",faço-o porque penso que nesta altura julgo que é mais importante tentar encontrar alguém que possa ajudar esta Mâe,do que escrever algum texto crítico. Por peço a quem leia este mail que o divulgue,talvez um dia se tenha os resultados pretendidos,e poderemos dar alguma paz de espírito(Se é que isso é possível)a esta Senhora.

Sendo uma situação de extrema gravidade,nunca é demais voltar a pedir e a repetir,

recebi este e-mail no dia 30 de Novembro,enviado por:

ana santos

http://anj.blogs.sapo.pt

Se alguém souber como ajudar agradece-se,

No dia 13 de Janeiro de 2003, a minha filha Sílvia de 15 anos morreu colhida por um comboio na Estação do Cacém as 20:03h. Ela atravessava a linha no sentido Poente-Nascente acompanhada por uma senhora também utente da CP, que chegava do trabalho pela mesma hora. Estava um comboio de mercadorias a obstruir a passagem de peões,pelo que tiveram que se desviar cerca de dois passos da passadeira. Ao iniciarem esta marcha, ouviram um único apito de um comboio mesmo em cima delas. Este comboio vinha com as luzes interiores apagadas, no sentido Lisboa-Sintra, sem paragem no Cacém pois iria ser arrumado na estação de Algueirão. A senhora que acompanhava a Sílvia teve tempo de dar um salto para a retaguarda, e a Sílvia que ia um passo a frente foi colhida pelo dito comboio, sendo arrastada num espaço de trinta metros, tal era a velocidade que o comboio trazia. Não houve nenhum aviso prévio pelos altifalantes (como aliás é vulgar nesta estação) da passagem do comboio, e ao olharem ao fundo para a passagem de nível, facilmente conseguiram detectar que as cancelas estavam abertas e as luzes de sinalização apagadas, pelo que concluíram não haver perigo na passagem Como mãe desta filha única que era também uma amiga e uma irmã, e um sonho de futuro. Perdi tudo o que tinha na vida, fiquei desolada. Estava na estação à espera dela, ouvi o apito do comboio, vi pessoas a correr e deparei com tudo isto cerca de dois minutos depois do acontecido. Devem calcular que não é fácil insurgir-me contra instituições tais como a CP e a REFER. Apelo desta forma a qualquer pessoa que tenha visto o acidente da forma tal como ele aconteceu, que se digne a responder a este e-mail como testemunha do facto e dessa forma ajudar-me a lutar contra actos como este de autêntica negligência. Dessa forma poderemos evitar que estações de comboios como a do Cacém deixem de existir e que a segurança das pessoas seja prioritária. Só assim podemos evitar que existam mais mortes como esta. A morte de uma pessoa só tem valor se conseguir salvar uma única vida que seja! Ajude-nos a salvar essas vidas, porque embora estas empresas sejam poderosas economicamente, todos juntos somos maiores que isso, e o nosso amor pelos outros (que podem ser nossos) é muito mais grandioso. Quanto mais pessoas receberem este e-mail, maiores são as nossas possibilidades de salvar outras vidas. Envie-o ao maior número de pessoas que puder Obrigado, atenciosamente, A mãe: Helena Oliveira Contactar Rita Costa pelo e-mail: guizz0@netcabo.pt

(POR FAVOR DIVULGUEM NOS VOSSOS BLOGUES)

publicado por Fernando Ramos às 11:25

Visitas
(desde 14.7.2012)
Dezembro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


25

30
31


favoritos

CHIA BENEFICIOS

pesquisar
 
blogs SAPO