MAROCAS

Maio 11 2005
Condominios.jpg

A liberdade de cada um termina onde começa a liberdade dos outros. Nada mais verdadeiro quando falamos de viver dentro de um mesmo espaço físico.

É assim que deve ser encarado o relacionamento entre vizinhos, entre condóminos, pessoas que entre si, têm muito em comum, que mais não seja, a proximidade, as partes comuns do edifício e o bem-estar.

Para que a vida decorra de forma harmoniosa, devem os habitantes de uma propriedade horizontal saber reconhecer os seus direitos, sobretudo as suas obrigações.

São deveres sem exclusões, os baseados nas mais elementares regras de bom senso, regulamentares e legais:

· Promover uma sã vivência, evitando os atritos, privilegiando o diálogo
· Comparticipar atempadamente nas despesas do prédio e participar na gestão
· Promover a segurança do prédio, dos seus bens e dos que o habitam
· Manter os seguros actualizados, ou mesmo adquirir um seguro do condomínio
· Exercer a administração do condomínio quando eleito para o efeito
· Cumprir o Regulamento Interno, as decisões da Assembleia e a Lei
· Comunicar por escrito o seu domicílio no caso de não residir no prédio
· Não fazer obras incorrectas, sem licença, ou deixar de fazer as imprescindíveis
· Não destinar a sua fracção a fins diferentes daquelas para que foi construída · Não sujar ou deixar sujar, o espaço comum, a frente da casa, a sua rua

O não cumprimento das obrigações leva muito a perder, mesmo o acréscimo de despesas.

Na falta de cumprimento, o prédio degrada-se, perde valor de transacção,de arrendamento.

Pior que tudo, a vida degrada-se, as pessoas agridem-se, ofendem-se, isto não é viver!

Publicado por:
Zezzzz
publicado por Fernando Ramos às 10:57

Visitas
(desde 14.7.2012)
Maio 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


favoritos

CHIA BENEFICIOS

pesquisar
 
blogs SAPO