MAROCAS

Setembro 27 2004
bagao_felix_lusa.jpg

O nosso ministro das finanças, Dr. Bagão Felix, é uma pessoa com muita graça, ganhando mesmo aos pontos o Dr. Paulo Portas. De vez em quando diz umas coisas que deixa muita gente a rir, aquela de dizer que é ‘obscena’ a reforma do Engenheiro Mira Amaral não lembra ao diabo, deixou-nos a todos muito curiosos por saber que medidas é que ele ia tomar. Realmente tem de se fazer qualquer coisa para acabar com o ‘regabofe’ que para aí vai, especialmente na Caixa Geral Depósitos, local das reformas douradas dos políticos. Então, passado uma semana, o nosso estimado ministro tomou logo medidas ‘drásticas, sérias e eficazes’, mandou para a administração da mesma CGD, a sua grande amiga de partido e de governo, a ex ministra da justiça Dr.ª. Celeste Cardona, que foi só ganhar 17.000 euros mensais (3.400 contos). É que, esta senhora, apesar de não ter deixado saudades nenhumas pelo ministério onde passou, devido à sua incompetência, já foi contemplada com mais um ‘tachozinho’. Isto tudo não passa, sem que nós todos tenhamos que dar a chamada gargalhada nacional. Vem um ministro para a televisão com ar de ‘padre’ (e eu não tenho nada contra os padres, pelo contrário), armado em moralista, deixando toda a gente a pensar que estava com boas intenções para acabar com a imoralidade da situação, e faz precisamente o mesmo que tinha condenado na tv. Isto é de cómicos, parece uma daquelas cenas dos malucos do riso que passa todos os dias na SIC. Então o Dr. vai dizer para a televisão, que é paga por todos os portugueses, que há certas coisas que têm de acabar por serem demasiado ‘obscenas, e depois faz uma destas? Aquela história de dizer que vai terminar com os benefícios fiscais dos PPR, PPR-E, PPA e sei lá que mais, que uma determinada classe média tem tido nos últimos anos nos abatimentos no IRS, é para a gente não levar a sério? Ou então, com esta conversa da ‘treta’, o Dr. está-se a preparar para dar mais umas benesses aos grandes grupos económicos, talvez baixando mais uns impostozitos aos bancos (coitados), em detrimento da classe média deste país que paga tudo? É caso para começarmos a pensar que asneira da grossa, mais uma vez vem dai! Ó Dr., os Jornais dizem todos os dias que são muitos milhões de euros de receita que o fisco não cobra, e o senhor não está mais preocupado com isso? Então esse combate à fraude e à evasão fiscal, não dará muito mais dinheiro ao estado do que continuar a prejudicar quem paga os seus impostos e nada ganha com isso, e ainda, lhes vai tirando alguns poucos benefícios que têm?
Porque é que não termina com os escândalos das empresas que não pagam IRC durante anos e anos, ou porque é que não acaba com as despesas faraónicas, como a compra de dois submarinos feitas pelo seu chefe de partido Dr. Paulo Portas? É que se calhar esta despesa dos submarinos é muito superior aos benefícios ficais que a classe média tem tidos todos estes anos. E porque é que não investiga os poucos impostos que os clubes e os empresários de futebol pagam com o negócio da transação de jogadores, onde eles metem milhões de euros no bolso porque a lei assim o vai permitindo, com a chamada ‘optimização fiscal´, que só serve para deixar mais ricos os meninos da bola e a todos a ela ligados, conforme notícia do Dn de 27.09. E o senhor Doutor vem para a televisão deitar areia para os olhos do Zé povinho, dizendo que é contra os paraísos fiscais que por cá temos, mas nada faz para acabar com eles! Dr. Bagão Felix, faça um favor a todos nós, deixe de ser hipócrita e demagogo, e peça aos deputados da maioria que no parlamento, acabem mas é com o sigilo bancário, tornem público as declarações de rendimento de toda a gente, como já se faz noutros países, e verá que não precisa de andar a ‘sacar’ dinheiro a quem já tem muito pouco. E por amor de Deus, tenha outra atitude connosco, não somos assim tão parvos, senão um dia destes ainda o vamos ver nos Malucos do Riso, naquela cena em que um dos actores diz ‘vai lá vai, que até a barraca abana’!
publicado por Fernando Ramos às 10:46

Setembro 25 2004
santana13.jpg

É conhecido por deixar tudo em que se mete a meio. Quando era jovem e rebelde foi estudar para fora de Portugal e desistiu, casou mais do que uma vez, foi deputado no Parlamento Europeu, e, segundo a imprensa, teve uma empresa de comunicação social, e não levou nada disto até ao fim. Foi Presidente do Sporting, Presidente da Câmara da Figueira da Foz, Secretário de Estado da Cultura, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e tudo ficou a meio. Em Lisboa ficou conhecido pelo ‘ Pedrinho Promessas’, pois era o Casino, os teatros, o túnel do Marquês, etc, e o que foi feito? Nada… O túnel vai virar piscina pela certa neste inverno com a água da chuva, porque o tribunal não deixa que as obras andem para a frente. O casino já teve diversos locais, e até mandou vir um arquitecto muito conceituado, dos Estados Unidos da América, que custou uma ‘pipa’ de massa aos lisboetas. Os teatros já foram, não há teatro para ninguém! Nós pensamos que o homem, ou tem azar, ou problemas de existência, ou então é um grande incompetente. Agora que é o Primeiro Ministro do Presidente da República, quem teve azar foi o povo português porque, incompetente é pela certa, e quem se trama com as indefinições dele somos todos nós com os prejuízos económicos que daí advêm. Querem apostar que não vai faltar muito para o senhor Dr. Jorge Sampaio, nosso ilustre Presidente da República, descobrir que o protegido dele não passa dum autêntico ‘monte’ de problemas? É que o Dr. Sampaio julgava que, quando o elegeu como seu 1º ministro as pessoas estavam a exagerar nos receios que tinham por isso acontecer, e agora o país está a começar a pagar a factura com a irresponsabilidade do Dr. Santana. Veja-se o caso de ele ter faltado à sua primeira interpelação no parlamento, vejam a preocupação dele com o que se está a passar com o inicio do ano lectivo, tendo ido em viagem aos estados Unidos, e deixando cá a sua ministra da educação com o ‘menino nos braços’, mostrando, com esta atitude, o, seu desprezo por milhares de pais e professores, e falta de solidariedade com a sua ministra. Vejam-se as declarações que faz, sempre que tem a imprensa pela frente, não deixando de dar uma ou duas notícias por dia, de manhã diz uma coisa, à tarde diz outra, mostrando que não tem nada pensado e estudado, nunca se livrando das trapalhadas em que se mete por falta de conhecimento dos dossiers, limitando-se a ‘tirar coelhos da cartola’ a seu belo prazer como se o país fosse um circo.
publicado por Fernando Ramos às 10:05

Setembro 23 2004
tacho3.jpg

Há certos políticos que quando estão em determinados lugares, levam o tempo todo a queixarem-se que estão cansados, e que o cargo que ocupam não passa-se de um grande ‘fardo’. E têm toda a razão, coitados, estou cheio de pena deles, realmente há lugares que são uma grande canseira, provocando grande desgaste físico, moral e intelectual, com compensações financeiras de valor muito reduzido. Veja-se o caso do Sr. Eng. Mira Amaral, o homem passava as ’passas’ do Algarve na Caixa Geral Depósitos, trabalhar lá é muito pior do que trabalhar nas obras do metro, ou no túnel do Marques de Pombal... O salário para pessoa de tanto valor era muito pouco, fala-se em 25.000 euros mensais (5 mil contos pagos 13 ou 14 vezes por ano), que com mais umas benesses não deve chegar ao total de 35.000 ou 40.000 euros mensais. E depois, quando as coisas não correm muito bem como aconteceu no primeiro semestre deste ano, onde os lucros da CGD desceram 25% segundo a imprensa, são logo corridos a pontapé por um ministro ingrato e injusto, que mandou o senhor engenheiro para a reforma aos 58 anos de idade, com uns míseros 18.125 euros (para que quer ele os 125 euros?)... Um homem que passa a vida a servir o bem público como gestor é tratado desta maneira, são uns ingratos, que falta de consideração, digo eu. Uma bagatela de 18.000 euros mensais, como é que vai fazer face às despesas diárias, sim porque tem de comer, pagar a luz, água, gás, carro, casa, a comida do gato tareco, se calhar as cotas de algum clube, e a bica pela manhã na ‘Mexicana’. Ele que se sacrificou tantos anos a trabalhar, e agora é tratado desta maneira. O que é que ele vai fazer, se calhar lá no partido ainda lhe vão ter de arranjar um lugar qualquer de assessor de uma empresa pública, com um ordenado de 15.000 euros para completar a sua reforma, senão vai ser um descalabro na vida dele, o senhor Engenheiro ainda acaba na miséria e a viver ai num bairro degradado da nossa cidade! Realmente o nosso povo tem de dar razão ao ministro das finanças, Dr. Bagão Felix (como se ele não soubesse que isto está sempre acontecer), isto é mesmo obsceno, eu diria até, é mesmo patético. Mas querem apostar que estes ’tachos’ não vão acabar? Coitados dos nossos políticos quando são empurrados para determinados lugares, e depois de alguns anos de trabalho esforçado são tratados desta maneira. Realmente isto não está certo... Ingratos. E vejam o caso da Dª Celeste Cardona com tão ‘bons’ serviços que prestou à Justiça quando foi ministra, aí está ela com um ‘tacho’ novo, e a onde… a onde…. Claro no Conselho de Administração da Caixa Geral Depósitos, com um mísero ordenado de 17.000 euros (3.400 contos). Vai para lá fazer uma temporada, para aí de um a dois anos até ter uma reforma como a do senhor engenheiro, ela merece… Mas não vai sozinha segundo a imprensa de hoje, vão para lá mais dois vices presidentes, um com 21.000 e outro com 25.000 euros de ordenado mensal, tornando-se a CGD o depósito dos incompetentes. Que pena eu tenho destas pessoas, estavam no desemprego e lá arranjaram um trabalhito! Não tarda que, o maior Banco Português esteja nas mãos dos banqueiros ‘gulosos’ que por ai andam, devido às ajudas amigas dos políticos incompetentes que temos. A vida desta ‘gente’ é mesmo uma canseira. Portugal que se cuide!
publicado por Fernando Ramos às 21:33

Setembro 22 2004
ps.jpg

O Partido Socialista vai a eleições com os candidatos Manuel Alegre, João Soares e José Sócrates. Estes três candidatos vão a votos, para, um deles, ser escolhido pelos seus militantes a secretário Geral do Partido. A imprensa tem-nos dado a ver alguns ‘espectáculos’ desta campanha, onde, por vezes, o confronto verbal é de baixo nível , e quem perde é o partido, os seus militantes, e simpatizantes que pouco têm apreciado este exagero mediático, esperando todos que, até ao dia das eleições, o bom senso impere para bem da democracia interna e da imagem deles.

Manuel Alegre vai concorrer por imposição de alguns socialistas que o empurraram para estas eleições, quando já todos pensavam que iria acabar a sua carreira política como deputado do partido, a par da sua vida cultural. Talvez fosse melhor para ele, ficar-se pelos livros, pois advinha-se que estas eleições já têm vencedor, e certamente não será ele... Mas porque não pensar que a par dos livros, ser ele o próximo candidato à Presidência da Républica? A esquerda certamente que agradece e o país também, e não estará aqui resolvido o problema do candidato do Partido Socialista?

João Soares é o que mais provas visíveis do seu trabalho tem, e do que é capaz de fazer num cargo político importante. A sua presidência na Câmara de Lisboa deu bons resultados à população, que não o irá esquecer tão depressa, como foi a sua acção no combate ao fogo no Chiado, e especialmente o seu enorme contributo aos que viviam em barracas, e no Casal Ventoso, onde a sua determinação e capacidade de realização de trabalho, foi muito importante, para pôr fim aos ‘bairros da lata’ de Lisboa, onde os beneficiados foram os mais necessitados da capital. Perdeu as eleições seguintes, por sua culpa, (ou foi ‘roubado’ na contagem dos votos?) com o ‘demagogo’ do Santana Lopes, esquecendo-se ele que, Pedro, é um grande contador de histórias e que vai enganando alguns com a sua conversa gentil e mole, e foi o que aconteceu. João Soares, apesar do apoio da sua família, não deverá ser o eleito, talvez devido a alguns ‘nós’ internos que não consegue desatar, e com pena minha pois se fosse militante, o meu voto seria dele, como agradecimento pela sua competência no Município da minha cidade. Se o lugar de Secretário Geral não passar por ele, aqui lhe deixo um recado: ‘os lisboetas agradecem a sua nova passagem pela Câmara’.

José Sócrates será provavelmente o vencedor, dado que tem apoios muito importantes dentro do partido, e talvez seja quem reúne mais simpatia junto dos bases. Com a sua eleição, a esquerda portuguesa espera conseguir combater a direita com a mesma firmeza e entusiasmo com que defendeu as suas ideias, como aconteceu quando esteve ligado ao ambiente onde foi ministro, quando o Partido Socialista foi Governo, onde realizou bom trabalho e com isso ganhou simpatia junto das pessoas. Precisa é de deixar cair o seu apoio a António Guterres, que talvez não o ajude muito junto de alguns portugueses, e propor Manuel Alegre como candidato à Presidência da Républica, se calhar está aqui o Presidente de todos Portugueses. Sócrates, se for o vencedor destas eleições internas, certamente terá o apoio de todos os militantes, mesmo daqueles que são seus ‘adversários’ de momento, como Manuel Alegre e João Soares, e quem ganhará será sempre o Partido Socialista e os portugueses que nele votarem.

Todos esperamos um novo rumo na política portuguesa, com o forte contributo do Partido Socialista, porque está outra vez na altura de ter as pessoas certas e competentes nos lugares mais importantes do nosso país. Como está a situação actual, com esta coligação, estaremos sempre no último lugar da Europa, e como exemplo temos agora os problemas graves criados pelo Ministério da Educação, com a abertura do novo ano escolar que grandes transtornos tem causado a todos, bem como as polémicas criadas pelo Dr. Santana Lopes junto dos portugueses, com a questão das taxas moderadoras na saúde, já não falando das atitudes patéticas que este Governo teve com a perseguição de dois vasos de Guerra da Marinha ao barquinho do ‘aborto’. com as seis valentes marinheiras que iam nele deixarem o Dr. Paulo Portas Ministro do Mar e afins, em maus lençóis perante a opinião pública Europeia.

publicado por Fernando Ramos às 14:06

Setembro 16 2004
mira_amaral.jpg

18.000 EUROS (3.600 contos) DE REFORMA MÊS - parabéns Eng. Mira Amaral por este belo exemplo de ecónomia

SALÁRIO MÍNIMO

Da conversa em ‘família’, desta semana do Dr. Bagão Felix, nosso ‘estimado’ ministro das Finanças, não foi dito nada de novo, a não ser que os ‘malandros’ dos funcionários públicos levam 60% dos impostos pagos por todos nós (e por eles), para os seus salários. Ainda pensei que ele ia dar uma boa notícia àqueles que recebem o salário mínimo, e aos aposentados que recebem menos do que isso, e que este mês já iriam receber novo aumento, como fez o 1º ministro espanhol, Sr Zapatero, que, por duas vezes, aumentou o salário mínimo dos trabalhadores espanhóis desde que chegou ao governo, em menos de um ano. Afinal as minhas expectativas não passaram disso mesmo. O homem deita ‘ódio’ aos coitados dos nossos funcionários públicos, esquecendo-se de que alguns desses funcionários são motoristas dele e até lhe abrem a porta do carro para sua Excelência passar, e se calhar até tem algumas secretárias que todos os dias lhe fazem um cafézinho pela manhã e pela tarde. Estes políticos não têm emenda, e a vergonha já não é nenhuma, gastam muito dinheiro na compra de automóveis novos, nos passeios que dão pelo país com a história dos ministérios descentralizados, nas viagens, eu sei lá que mais, e vem este ‘politicozinho’ da ‘treta’ falar ao país, na boa maneira salazarista, tentar pôr as pessoas umas contra as outras. O que vale é que o povo não é estúpido e não vai na conversa dele! Portugal é só o último país dos 15 da Europa que tem o salário mínimo mais baixo, segundo dados do Dn de 13.09.04, o país que tem o salário mais alto é o Luxemburgo com 1.403 euros e o mais baixo dos quinze somos nós com 365 euros. A Espanha tem o valor de 537 euros e o governo Socialista Espanhol quer chegar aos 600 euros até ao fim do ano. Com o governo de direita que temos, eleito pelo Dr. Jorge Sampaio, não temos qualquer tipo de hipótese de nos aproximarmos sequer do valor da Espanha, quanto mais dos outros. Este país parece que está condenado ao fracasso, em vez de chegarmos junto deles, cada vez nos afastamos mais. Lá continuamos a ser o segundo que mais pobres tem, e parece que vai ser sempre assim. Quando o povo que trabalha e luta diariamente para tentar melhorar a sua condição de vida, pagando pontualmente os seus impostos, e com isso esperando que melhorem as contrapartidas, o que temos, é uns ministros das finanças que gerem mal os nossos impostos e não cobram os mesmos a quem deviam. O que fazem é que vão acabando com algumas regalias sociais que foram conquistadas com muito sacrifício. Está provado que, do governo do Dr. Santana Lopes, não vem por aí nada de positivo para os mais necessitados, portanto Sr. Presidente da República, se realmente está atento, não acha que está a perder muito tempo, e já devia ter tomado uma atitude que se impõe? E já agora, para terminar, está a ser divulgado pela imprensa que o Dr. Bagão Felix mandou para a reforma o Sr. Eng. Mira Amaral, que era o vice presidente da Caixa Geral de Depósitos, onde esteve um ano e nove meses, onde os lucros semestrais (segundo o Dn de 16.09), desceram 25%. Como prémio a CGD atribui-lhe uma reforma de 18.000 EUROS ou seja 3.600 contos (quantos ordenados mínimos é que isto da?), e segundo diz o Governo está conforme a lei! (e o homem só lá esteve pouco mais de ano e meio), é cómico, não é? Dr. Jorge Sampaio, eles continuam a gozar com o Zé povinho e olhe que o senhor não está nada atento, continue a olhar para o lado!

tiopatinhas3.jpg

O SALÁRIO MINIMO É O MONTINHO MAIS PEQUENO - O MAIOR É A REFORMA DO SENHOR ENGENHEIRO

publicado por Fernando Ramos às 19:45

Setembro 13 2004
letras.jpg

O Instituto Nacional de Estatística publicou recentemente dados relativos ao ensino em Portugal, e conclui-se que em pleno século XXI, existe quase um milhão de portugueses que é analfabeto, ou seja, 9% da sua população. Isto é de bradar aos céus diremos nós! Então os nosso políticos dizem-nos todos os dias que caminhamos para um país moderno e evoluído, próximo dos outros europeus, e afinal no abandono escolar estamos muito à frente deles. Temos de agradecer às sucessivas gerações de governantes que, tanto à esquerda como à direita, nestes últimos trinta anos de projectos, estudos e reformas, se limitaram a delapidar cada vez mais o dinheiro dos nossos impostos, condenando os professores à incúria e os alunos à ignorância. E tivemos nós um 1º ministro que dizia que a paixão dele era a educação, afinal é o que se vê! Tudo isto nos envergonha e nos afasta cada vez mais do pleno exercício de participação. Tem de se culpar a classe política deste afastamento dos cidadãos. Nestas três décadas que já lá vão pós 25 Abril, continuamos a ser um povo com um enorme atraso cultural no seio da Europa, a onde, pomposamente, alguns ministros dizem que fazemos parte. Somos sempre primeiros nas situações negativas, veja se o caso do apoio que demos aos americanos com a invasão do Iraque, com as mortes de inocentes que daí tem resultado, veja se o caso do que se tem passado com o problema do barco do ‘aborto’, onde um ministro que tem a pasta do mar teve a ‘lata’ de escorraçar daqui para fora um grupo de pessoas que foram convidadas para vir ao nosso país por diversas organizações de mulheres. Também não vai ser com este governo que vamos resolver o problema do enorme analfabetismo que há por cá, começando pela bagunça da colocação de professores, que vai atrasar imenso a entrada dos alunos nas escolas. Eles estão mais preocupados em falar ao povo de competitividade, défice, reformas estruturais, Comunidade Europeia, globalização, do que perceberem a incapacidade que tantos portugueses têm de ler, ou pior ainda, a dificuldade que muitos mais têm de entender o que os nossos ministros querem dizer com um discurso que, afinal, é só para uma determinada classe social bem pensante e bem falante. Um povo ignorante é o ideal a um sistema político de direita, porque esse povo paga os seus impostos na hora, e depois é servido deficientemente, como na saúde onde o nosso 1º ministro Dr. Santana Lopes agora até quer criar taxas moderadoras diferenciadas, pondo os ganham mais pague mais, esquecendo-se ele que, quem mais recebe de salário já desconta mais, e esses pouco recorrem ao serviço nacional de saúde, tendo quase todos, médicos e hospitais particulares. Na educação vemos os problemas que estão a existir para começar o ano escolar, onde ainda nenhum governo percebeu que se calhar o melhor é a descentralização dos professores ser feita por eles e pelas escolas afim de acabar com a ‘barraca’ das listas de colocações do ministério, seria bom falar com os interessados sobre isso. Nos transportes públicos, é ver as condições miseráveis em que algumas pessoas continuam a viajar pagando um bilhete caríssimo. Na justiça, é o que vemos e ouvimos todos os dias na imprensa escrita e falada, com os casos do apito dourado, pedófilia, etc. Criando este regime de direita estruturas que impedem as pessoas de defenderem os seus direitos, como já acontecia há trinta anos atrás. Estamos fartos de tanta inércia e atraso, são gerações e gerações a sofrer com isso, está na altura de virar a página à ignorância que por cá se instalou, e, por amor de Deus, chega de acharem que o povo não passa de um ‘bando’ de idiotas e de nos tratarem como uns atrasados mentais.
publicado por Fernando Ramos às 11:18

Setembro 11 2004

barco.jpg Finalmente! dirá o Dr. Portas acerca da partida do perigoso cardume de marinheiras (eram 6) que foram travadas às 12 milhas em pleno alto mar. Este cantinho à beira mar plantado esteve em perigo, especialmente desde que aquelas estrangeiras do Atlântico norte resolveram vir para aqui dar cabo da paciência do nosso ministro do mar. E que bem que ele defendeu a pátria e a nossa segurança, com os seus poderosos dois vasos de guerra. Que sirva de exemplo para toda a Europa, somos um país pequenino e de bons costumes, mas óptimo para assustar o ‘mulherio’ sem vergonha que vem para cá desviar as nossas mulheres, dos bons hábitos, que são tradição em Portugal. O nosso ministro da defesa falou grosso e alto na sede do seu partido no largo do Caldas, com a bandeira do CDS, ao lado da bandeira Nacional, por trás dele. O país ficou mais tranquilo com tamanha demonstração de patriotismo vindo daquele lado, julgando eles que os ganhos partidários desta atitude vão dar para serem os mais votados nas próximas eleições. O chefe do governo que se ponha a ‘pau’, senão o Paulinho das feiras ainda lhe salta para a cadeira do poder com algum golpe de estado congeminado por ele e pelos rapazinhos do Caldas. Mas gostaria de saber o que pensará o nosso 1º ministro, Dr. Santana Lopes, desta actuação do seu fiel amigo ministro das guerras. Mas isso também não o preocupará muito, ele anda lá pelo Brasil, não sei se em serviço de estado, ou se em férias, mas isso agora não é muito relevante, até porque cá, o PIB, teve uma recuperação ‘fantástica’ de 1,5% no segundo trimestre graças ao Campeonato Europeu, como diz a imprensa (esperem pelos resultados do próximo trimestre, onde já não há nenhum evento importante). Contudo o Dr. Santana Lopes, lá nas terras descobertas por Pedro Alvares Cabral, fez um discurso como se tivesse sido devido a uma acção do seu governo. As tripulantes prevaricadoras do barco do ‘pecado’ foram convidados a vir a Portugal, por algumas organizações, e foram recebidas com um aparato militar, como se de um inimigo perigoso se tratasse. O que pensarão os outros países desta anedota nacional, onde a interrupção voluntária da gravidez há muito que é um direito adquirido nos países Europeus mais evoluídos. Pela atitude deste governo, poderão as velhas parteiras continuar a funcionar num vão de escada qualquer, pondo em perigo a vida das mulheres portuguesas, que poucas condições económicas têm para irem a uma clínica em Espanha, enquanto quase duas mil mulheres por ano da classe alta podem ir até de avião às melhores clínicas europeias gastarem uns milhares de euros para resolverem a sua gravidez com discrição. Da próxima vez que a organização ‘Women on Waves’ vier a Portugal, e se o Dr. Paulo Portas ainda estiver no governo, podem contar com uma recepção de cinco estrelas, pois não vão só ter uns barquitos de guerra à sua espera, como ainda vão ser acompanhadas com dois submarinos novinhos em folha, vai ser cá uma festança que as marinheiras até vão ficar de boca aberta…

publicado por Fernando Ramos às 18:43

Setembro 10 2004
tv-1.gif</a>

Maria Elisa, foi e é um nome conhecido particularmente nos meios da comunicação social, mais precisamente da Rádio Televisão Portuguesa Canal 1. No Jornal do Fundão de 1 de Março de 2002, ao candidatar se pelo PSD a Deputada ao Distrito de Castelo Branco (Beira Interior), disse:
"Candidato me porque quero um País mais justo, mais solidário e equilibradamente mais desenvolvido. Candidato me porque quero um País com melhores serviços de saúde; um País que aposte na educação e na formação profissional; um País que combata a desertificação do interior e que crie os dinamismo indispensáveis para captar investimentos públicos e privados"
Quando uma pessoa, que sendo Deputada e ganha um salário doze vezes superior ao salário mínimo nacional, mais um salário vinte vem superior ao salário mínimo nacional como funcionária ausente na RTP, canal Televisivo pago pelos impostos de todos os cidadão, principalmente por aqueles, que depois de contas feitas ganham em média o ordenado mínimo nacional, gostaria que alguém me explicasse o que é que a Dr.ª Maria Elisa quererá dizer com o - "quero um País mais justo, mais solidário e equilibradamente mais desenvolvido, quero um país com melhores serviços de saúde", etc. etc....
Vivo no Interior do País, depois de ter vivido mais de trinta anos no maior Centro Urbano do País, onde, pouca importância se tem dado e mal se conhecem as dificuldade das gentes do Interior, quer me parecer que esta senhora ao candidatar se a Deputada pelo PSD, à região do Interior, para além de não conhecer minimamente o Distrito, não conhece de certeza a realidade da vivência das pessoas que por aqui residem, quando fala "quero um país mais justo; quero um país com melhores serviços de saúde"... passo a dar um pequeno exemplo de como muitas pessoas vivem no Distrito de Castelo Branco:
- grande parte das pessoas vivem em condições de trabalho precário, sujeitas ao Subsídio de Desemprego e ao Rendimento Mínimo Garantido, sendo colocadas temporariamente a desempenhar as mais variadas tarefas, tanto nas Escolas como no Hospital ou até noutros Organismos do Estado, sendo atiradas para o desemprego sempre que esses contratos acabam, ou quando os seus directores ou os chamados senhores de bem, que estão à frente desses serviços, assim o entendem.
Na realidade, uma senhora do nível da Dr.ª Maria Elisa, ao dizer coisas destas através do Jornal do Fundão, ou de outro qualquer órgão de informação, devia de se retractar em primeiro lugar, para poder depois utilizar o nome das populações mais desfavorecidas, tais como as da (Beira Interior).
É muito fácil, dizerem se coisas bonitas, de forma a que muita gente de bem embora com pouca formação, não entenda qual o significado desses dizeres, porque falar de barriga cheia, com salários chorudos, como os salários dessa senhora, que não se contentando com um só salário, ainda foi exigir um segundo salário sobre uma ocupação que já não executa à algum tempo.
Afinal, onde está a moralidade desta senhora que caiu de pára-quedas na Beira Interior do País, acabando por se instalar no Parlamento como Deputada na Assembleia da República, pelo Distrito de Castelo Branco?
Ora ora!!! deixe lá de ser hipócrita, senhora doutora, e mostre agora que é capaz de acabar com todas as injustiças que proliferam neste Distrito, dê mostras do seu traquejo político, deixe se de apascentar a simplicidade e boa vontade destas gentes com essas palavras de pessoa que nada mais conhece do que o aconchego do lar D. Quina, ou das Termas de Monfortinho, deixe lá de se preocupar com as fontes cibernéticas, ou com o riquísmo das rotundas que dão outro brilho à cidade, preocupe se isso sim, com as políticas de má gestão, tanto no Hospital, como nas Escolas, que são bem mais graves e, que acabam por perturbar o bem estar destas gentes humildes.
Só dizer "quero", não chega, há que dar o exemplo, experimente a senhora doutora viver só com um salário, (de preferência mínimo) dispensando o outro, que depois de bem dividido ainda paga alguns salários mínimos nacionais.
Se assim for, e se porventura ajudar a por termo a toda esta situação do trabalho precário, dando o seu contributo para um melhor nível de vida das pessoas, então sim, acredito nesse seu pensamento inicial.
“quero um País mais justo; quero um País com melhores serviços de saúde" etc. etc...”
Publicado no Jornal "A Reconquista" em 2003.
(uma gentileza do meu amigo xtrac.blogs.sapo.pt)
publicado por Fernando Ramos às 18:33

Setembro 08 2004
buch e macaco.jpg

Todos nós sabemos que o vencedor das próximas eleições dos Estados Unidos da América deverá ser a figura do lado esquerdo do’ boneco’ que está no começo deste artigo! Bush tem marcado todo o seu mandato actual com o belicismo que todos sabem em relação ao Iraque. Desde que este homem tomou conta dos destinos da América, a sua única preocupação tem sido os acontecimentos de 11 Setembro, parecendo que não há mais nada de importante naquele país a não ser a reacção ao ‘terrorismo’, o que tem ‘saqueado’ o tesouro americano nos milhões de dólares que o anterior presidente Clinton lá deixou. Com o apoios de muitos americanos nada o impede de continuar com a sua cruzada, dizendo que é para defesa da democracia e da liberdade do povo Iraquiano. Quando o que se vê, é que ele está a ‘conquistar’ todo o petróleo daquele país para multinacionais onde é accionista, como alguma imprensa tem relatado, levando ainda estupidamente alguns países do resto do mundo atrás da sua loucura de guerra. Esta situação tem levado o crude para preços incomportáveis, especialmente para países pobres como nós. Não está em questão se Saddam foi um ditador na terra dele, o que está em questão é que, com esse argumento, a América foi-se lá meter, e com essa atitude arrasta a economia mundial para patamares bem perigosos, devido ao aumento constante do preço dos barris de petróleo e seus derivados. Se Bush ganhar estas eleições a Kerry (este não será o papel químico dele?) o estado de guerra será perpétuo naquela região do médio oriente, e os derrotados, além do povo Iraquiano, serão também os países mais pequenos que vivem das poucas migalhas que os americanos vão dando. A imprensa noticia que já morreram perto de 30 mil pessoas no Afeganistão e no Iraque, desde que começou esta campanha americana. Isto só vem demonstrar que o mundo não está nada mais seguro, como Bush pretende fazer crer aos ‘otários dos seus seguidores. Os americanos cada vez gastam mais dinheiro com a sua máquina de guerra, já se fala em 400 milhões de dólares por ano na sua defesa, e o que se vê é que cada vez há mais atentados terroristas em várias zonas do globo, e a segurança de todos é cada vez menor. Bush não percebe, que, com a sua atitude de governação, cria mais ressentimentos e violência entre os povos, e são os próprios americanos que pagam com a vida dos seus filhos, que estupidamente são mandados todos os dias para a guerra como ‘carne para canhão’, e de onde até hoje já morreram mais de 1000 soldados. O povo americano tem de parar para pensar, e arranjar outros candidatos mais pacifistas e mais credíveis, para eles e para o resto do mundo, senão sigam uma frase que os brasileiros têm ‘Votem nas putas, que nos filhos não resulta’, porque pela maneira como vai a humanidade, com os Bush’s no poder, um dia aparece uma catástrofe que a destruirá totalmente.
publicado por Fernando Ramos às 09:15

Setembro 06 2004
cherne.jpg

No dia 4/08/04, o Jornal Expresso publicou uma notícia de que o Dr. Durão Barroso, conhecido também nos orgãos de informação por Zé Manuel (ou como carinhosamente a sua esposa uma vez o chamou – ‘cherne’),que levava para Bruxelas cinco agentes da PSP de Lisboa para sua segurança pessoal. Eu acho uma excelente ideia, pelo menos são mais cinco postos de trabalho que se criam. Todos nós sabemos que o ministro da defesa, Dr. Paulo Portas, não vai deixar de contratar outras cinco pessoas para o lugar daqueles que tiveram de sair para engrossar a guarda pessoal do novo presidente da Comissão Europeia, que neste momento é o líder da Europa que mais bem guardado está. O Dr. Romano Prodi, anterior presidente, não tinha tanta segurança, e pelos vistos também não era necessária, mas diga se a verdade, se calhar foi por isso que teve aquele episódio da carta armadilhada que foi enviada para sua casa, em Bolonha, no ano de 2003. Mas com Portugueses tem de ser tudo à grande, já dizia o meu paizinho! Com os cinco agentes de cá, com mais uns vinte ou trinta de Bruxelas, já tem uma óptima guarda pessoal. O Dr. Santana Lopes, terá de se contentar só com os 16 que o seu ministro da defesa lhe arranjou... Deveria ser assim para outros lugares na Europa desde que o nosso ex primeiro ministro lá está, poderia levar dois ou três motoristas, quatro ou cinco secretárias, duas cozinheiras, dois ou três jardineiros…O Dr. Santana Lopes agradeceria, sempre eram mais umas quantas pessoas que se tirava do desemprego, e Portugal ficava a ganhar! Temos de agradecer esta gentileza do Dr. Durão, isto só vem demonstrar que apesar de estar longe, não se esquece de nós, só tenho pena é que nos dois anos e meio que esteve por cá, poucos postos de trabalho criou, ou nenhuns, porque o número de desempregados aumentou mais de 100 mil. Mas é muito bom que ele se vá lembrando dos portugueses, assim vai criando expectativas em todos que andam à procura de trabalho, e todos ficarão ansiosos e com muita vontade de seguir o ‘cherne’ pela Europa!
publicado por Fernando Ramos às 23:20

Setembro 03 2004
bandeira e laranja.jpg

Os grandes problemas do nosso país são vários, mas principalmente o pessimismo que reina numa grande parte da população, e os problemas da pedófilia. O pessimismo contaminou a maioria das pessoas, e têm razão para isso, existe um governo ineficaz e completamente fora da realidade nacional. Os problemas aumentam de dia para dia, é o desemprego que não pára de crescer, é a falta de apoio aos mais carenciados, especialmente aos idosos, é os jovens formados sem colocação, já para não falar nos outros, que cada vez têm mais dificuldade em arranjar emprego para os cursos que andaram anos e anos a estudar, e que segundo a imprensa neste momento são já 40 mil. Lá fora, no estrangeiro, dizem que os portugueses têm inegáveis qualidades profissionais, sendo a sua mão de obra considerada do mais alto nível, mas depois, em Portugal, diariamente são confrontados com situações de alguns empresários e governantes a passarem atestados de incompetentes, dizendo que são uma classe que produz pouco, e de pouca qualidade. Afinal somos bons para o estrangeiro e maus para cá? Em que ficamos? Não será que somos mal dirigidos por gestores que deixam muito a desejar, e estar aí o verdadeiro problema? A história da pedófilia também causa muito mau estar junto das populações, tornando-se mesmo uma psicose nacional. Há mais de um ano que a imprensa relata casos de abusos sexuais de crianças da Casa Pia, sendo apontados vários nomes sonantes da sociedade portuguesa, como alguns do mundo artístico, e políticos do mais alto nível, etc., tendo mesmo sido alguns presos, e meses depois soltos, aguardando julgamento, não se sabe para quando, por, que, a justiça anda com avanços e recuos, se calhar por culpa dos últimos ministros que têm passado por aquele ministério cuja competência poderá ser algo duvidosa. As pessoas interrogam-se quando é que isto tudo terá fim, a sua qualidade de vida comparada com a de alguns países europeus é muito baixa, segundo dizem alguns emigrantes que quando regressam de férias verificam que os produtos alimentares nos hipermercados são quase do mesmo preço, ou mais caros do que nos países onde eles estão a trabalhar. Assim Portugal não pode acompanhar o progresso da Europa, e são as pessoas de cá que sofrem as consequências. A paciência começa a esgotar-se, e as pessoas dizem e, com razão, vamos a eleições e votar nos mais capazes, tem de se mudar tudo, e eu acho que é uma excelente ideia, vamos a isso! Caso contrário teremos dois anos até às próximas eleições na demagogia completa, com o Dr. Santana Lopes a dar benesses aos reformados, ex-combatentes, funcionários públicos e classe média, com aumentos de reforma e salários acima do normal, com o objectivo de ganhar votos nas ditas eleições para ficar quem sabe, mais um ano e tal, até se cansar e partir para outra, talvez fazer companhia ao rebelde do Dr. Barroso na Europa, pois Portugal fica pequeno demais para ele, não se preocupando com os cacos que vai deixar para trás. Os socialistas que se amanhem porque neste pequeno país à beira mar plantado, já começa a ser normal as fugas dos terríveis rebeldes.
publicado por Fernando Ramos às 23:08

Visitas
(desde 14.7.2012)
Setembro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
14
15
17
18

19
20
21
24

26
28
29
30


favoritos

CHIA BENEFICIOS

pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO